03/04/2008

1 - Av. António Ennes

António José Ennes, nasceu em Lisboa a 15 de Agosto de 1848.
Jornalista trabalhou na “Gazeta do Povo” e no jornal “O País”, afecto à corrente filosófica do «Partido Histórico», a que Ennes pertencia.
Em 1880 foi eleito deputado, mas a câmara foi dissolvida. Em 1886 foi nomeado bibliotecário-mor da Biblioteca Nacional de Lisboa. Foi eleito deputado na legislatura de 1884-1887,e reeleito para as de 1887-1889 e 1890-1891.
Após o ultimato britânico de 1890, António Enes foi nomeado Ministr0 da Marinha e do Ultramar (de 14 de Outubro de 1890 a 25 de Maio de 1891), sendo Presidente, João Crisóstomo de Abreu e Sousa.
Num período de grande pressão política sobre as questões ultramarinas face à onde nacionalista que varreu Portugal em consequência da ofensa britânica, António Enes, conseguiu manter os necessários equilíbrios internos e externos, organizou expedições militares a Moçambique, para fazer face à crescente proximidade entre Gungunhana e os interesses britâncos, e a São Tomé e Príncipe, Guiné e Bié .
Foi sucedido no cargo por Júlio de Vilhena.
Em 1891 foi nomeado Comissário Régio em Moçambique, onde deu provas de grande saber e competência, deixando o seu nome ligado a notáveis obras e feitos naquele território.
Em 1896 foi nomeado ministro de Portugal no Brasil.Presidiu ainda ao comité que dirigiu os trabalhos do 5.º Congresso da Imprensa, que reuniu em Lisboa no ano de 1898.
Faleceu em Queluz a 6 de Agosto de

2 comentários:

Vasco Ferreira disse...

O nome correcto é: Avenida Conselheiro António Ennes

Vasco Ferreira

Vasco Ferreira disse...

Morreu de malária no dia 6 de Agosto de 1901 tendo a seu lado Henrique de Paiva Couceiro a quem chamava o seu Nun'Álvares Pereira.